NOTA DE APOIO DA SAAD/UFSC A ESTUDANTES DA UDESC

04/04/2018 15:52

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) da Universidade Federal de Santa Catarina vêm a público se solidarizar com as alunas da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), na luta pela devida apuração e medidas disciplinares contra um professor daquela renomada instituição de ensino superior denunciado por assédio sexual e estupro contra estudantes mulheres.

A luta contra a violência de gênero é uma das bandeiras da SAAD, partindo do entendimento de que a Universidade deve ser saudável, propiciando relações humanas harmônicas, com hábitos e atitudes que respeitem a condição humana.

Neste sentido, não podemos, enquanto instituição formadora de cidadãos, compactuar com a violência contra a mulher. Ignorá-la é permitir a sua continuidade. Sendo assim temos, como instituição de ensino, o dever de estar envolvidas/os no combate a este tipo de violência, em todos os seus níveis, sob pena de a naturalizarmos como fazendo parte da sociedade, uma vez que ela se perpetua na história da humanidade.

O combate à violência contra a mulher se faz, portanto, urgente, pois a mesma impede o crescimento humano, abala a autoestima da mulher aumentando o risco de transtornos psicológicos dela advindos afetando a vida acadêmica da mulher universitária.

Nossa solidariedade implica em referendar a solicitação do Laboratório de Relações de Gênero e Família da UDESC e de seu corpo discente para que todos os fatos sejam rigorosamente apurados e as alunas possam se sentir seguras em frequentar o ambiente universitário.

Florianópolis, 04 de abril de 2018

Profa. Dra. Francis Tourinho

Secretária

SAAD

Prazo para transexuais e travestis registrarem nome social no título de eleitor vai de 3 de abril a 9 de maio

02/04/2018 21:00

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que eleitores transexuais e travestis têm o prazo de 3 de abril a 9 de maio para solicitarem a inclusão de seu nome social no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018, e para atualizarem sua identidade de gênero no Cadastro Eleitoral.

A inclusão do nome social e a atualização da identidade de gênero podem ser feitas, de acordo como TSE, no cartório ou posto de atendimento que atenda à zona eleitoral do interessado. Basta apresentar um documento de identificação com foto no ato da solicitação.

Segundo o tribunal, quem optar pela autodeclaração de nome e gênero até 9 de maio, data do fechamento do Cadastro Eleitoral, poderá votar nas Eleições 2018 com seu nome social consignado no título de eleitor e também no cadastro da urna eletrônica e caderno de votação. Quem perder o prazo poderá fazer o procedimento somente após as eleições deste ano.

Informações: G1 Notícias.

 

Cronograma de Validação da Autodeclaração de Renda – 6ª chamada do Vestibular UFSC e 4ª chamada do SISU/UFSC 2018

26/03/2018 19:30

Conforme o  Edital nº 09  da 6ª chamada do Vestibular 2018 e o Edital nº10 da 4ª chamada do SISU 2018 e está disponível o cronograma de validação de renda que acontecerá na quarta-feira 04/04/2018 O candidato deve ficar atento a data, local e horário da validação de autodeclaração de renda do seu respectivo Campus. É necessário também que o candidato compareça com todos dos documentos exigidos.

Os formulários e documentos necessários estão disponíveis no site equidade.saad.ufsc.br/ e no anexo I da Portaria nº 01 Vestibular 2018 e anexo I da Portaria nº 04 – SISU

Caso o candidato tenha dúvidas, entrar em contato com a SAAD pelo telefone 3721-4268

Caso o candidato classificado necessite validar a autodeclaração em mais de uma Comissão de Validação, deverá apresentar-se na seguinte ordem:

I – Comissão de Validação da Autodeclaração de Pessoa com Deficiência;

II – Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas (cota Pretos, Pardos e Indígenas – PPI);

III – Comissão de Validação da Autodeclaração de Renda.
(mais…)

21 de março: Dia Internacional Contra a Discriminação Racial

21/03/2018 22:19

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas e celebra-se em 21 de março em referência ao Massacre de Sharpeville. Em 21 de março de 1960, em Shaperville (província de Gauteng), na África do Sul, 20 mil negros protestavam contra a Lei do Passe que os obrigava a usarem uma caderneta de identificação especificando onde podiam circular. Durante o percurso, os manifestantes se depararam com uma tropa do exército que atirou contra o grupo resultando em 69 mortes e mais de 180 feridos, episódio que ficou conhecido como Massacre de Shaperville.
(mais…)

RECEPÇÃO CALOUROS 2018.1

16/03/2018 16:59

Calor@s,

Seja bem-vind@ à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – apontada pelo MEC como uma das 10 melhores universidades do Brasil! A instituição é reconhecida nacional e internacionalmente no que se refere à qualidade do ensino, pesquisa e extensão.  A UFSC é pública e gratuita, e a Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) gostaria de convida-los para uma recepção, para você conhecer a nossa equipe.

A recepção vai acontecer no Auditório da Reitoria I na segunda-feira (19/03)

14-15 hrs -> Apresentação das Coordenadorias que compõem a SAAD

->Apresentação Cultural com Tânia Meyer

Classificação dos estudantes na isenção do pagamento dos cursos extracurriculares promovidos pelo DLLE/CCE-Semestre 2018.1

14/03/2018 13:44

Confira abaixo os estudantes classificados nos processo seletivo , referente à obtenção da isenção do pagamento dos cursos extracurriculares na modalidade presencial promovidos pelo DLLE/CCE – 2018.1:

Classificação de estudantes indígenas Edital nº 02/SAAD/2018

Classificação de estudantes quilombolas Edital nº 03/SAAD/2018

Os estudantes selecionados devem entrar em contato com os Cursos de Idiomas Extracurriculares, localizados no Centro de Comunicação e Expressão, Bloco B. Sala 101. Telefones (48) 3721-9288 e 3721-9703. E-mail: llesec@cce.ufsc.br

PROGRAMA DE MONITORIA INDÍGENA

14/03/2018 13:01

Saiu no dia 07 de março o edital do Programa de Monitora Indígena . O programa visa proporcionar um espaço de integração, contribuindo para a permanência de estudantes indígenas na Universidade, por meio da intervenção de Monitores nos processos de adaptação às atividades acadêmicas, bem como contribuir para a compreensão, pelo(a) estudante indígena, de seu novo ambiente de vivência.
(mais…)

Quinta Chamada – Vestibular / 2018 – ADMISSÃO POR VESTIBULAR, REOPÇÃO e VAGAS SUPLEMENTARES: Negros(*) e Indígenas(*)

09/03/2018 12:04

ATENÇÃO CANDIDATOS CONVOCADOS NA QUINTA CHAMADA – Vestibular / 2018, ADMISSÃO POR VESTIBULAR, REOPÇÃO e VAGAS SUPLEMENTARES: Negros(*) e Indígenas(*)

LEIA  a Portaria de matricula respectiva da vossa seleção,  tambémpublicadas no site da COPERVE:

PORTARIA Nº 01/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 09 DE JANEIRO DE 2018 (Vestibular)

PORTARIA Nº 02/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 23 DE JANEIRO DE 2018 (REOPÇÃO)

PORTARIA Nº 03/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 24 DE JANEIRO DE 2018 (Suplementares – NEGROS)

PORTARIA Nº 05/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2018 (Suplementares – INDÍGENAS e QUILOMBOLAS)

 

O calendário das validações está definido nestas portarias.

Olhe com atenção as datas para cada validação/Curso e entrega de documentos.

Todos os candidatos classificados nas modalidades:

  • 211 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – com deficiência;
  •  212 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – sem deficiência;
  • 221 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência;
  • 222 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – sem deficiência;
  • 231 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) com deficiência;
  • 232 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) sem deficiência;
  • 241 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência” da 2ª e 3ª chamadas, que efetuaram a matrícula na Etapa Online, deverão apresentar-se primeiramente nas respectivas comissões de validação de autodeclaração (de pessoa com deficiência; de Indígenas ou de Preto ou Pardo – cota para PPI; de renda;) munidos da documentação exigida na presente portaria de matrícula, pessoalmente ou mediante procuração particular, para validação da sua autodeclaração para a posterior confirmação da matrícula na Etapa Presencial junto à coordenadoria do seu curso, conforme horário, data e local previstos no cronograma abaixo.
  • Candidatos que optaram pelas vagas de PPI deverão comparecer PRESENCIALMENTE na Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas.
  • Caso o candidato classificado necessite validar a autodeclaração em mais de uma Comissão de Validação, deverá apresentar-se na seguinte ordem:

I – Comissão de Validação da Autodeclaração de Pessoa com Deficiência;

II – Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas (cota Pretos, Pardos e Indígenas – PPI);

III – Comissão de Validação da Autodeclaração de Renda.

Terceira Chamada – SISU-UFSC / 2018

09/03/2018 11:12

ATENÇÃO CANDIDATOS CONVOCADOS NA TERCEIRA CHAMADA DO SISU

LEIA  a Portaria de matricula PORTARIA Nº 04/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 25 DE JANEIRO DE 2018, que também está publicada no site da COPERVE.

O calendário das validações está definido nesta portaria.

Olhe com atenção as datas para cada validação e entrega de documentos.

Todos os candidatos classificados nas modalidades:

  • 211 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – com deficiência;
  •  212 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – sem deficiência;
  • 221 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência;
  • 222 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – sem deficiência;
  • 231 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) com deficiência;
  • 232 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) sem deficiência;
  • 241 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência” da 2ª e 3ª chamadas, que efetuaram a matrícula na Etapa Online, deverão apresentar-se primeiramente nas respectivas comissões de validação de autodeclaração (de pessoa com deficiência; de Indígenas ou de Preto ou Pardo – cota para PPI; de renda;) munidos da documentação exigida na presente portaria de matrícula, pessoalmente ou mediante procuração particular, para validação da sua autodeclaração para a posterior confirmação da matrícula na Etapa Presencial junto à coordenadoria do seu curso, conforme horário, data e local previstos no cronograma abaixo.
  • Candidatos que optaram pelas vagas de PPI deverão comparecer PRESENCIALMENTE na Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas.
  • Caso o candidato classificado necessite validar a autodeclaração em mais de uma Comissão de Validação, deverá apresentar-se na seguinte ordem:

I – Comissão de Validação da Autodeclaração de Pessoa com Deficiência;

II – Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas (cota Pretos, Pardos e Indígenas – PPI);

III – Comissão de Validação da Autodeclaração de Renda.

Abertas as Inscrições para Isenção dos Cursos Extracurriculares do DLLE.

07/03/2018 21:25

Estão abertas as inscrições para obtenção da isenção do pagamento dos cursos extracurriculares de línguas estrangeiras para a modalidade presencial, a serem promovidos pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) desta Universidade.

A isenção destina-se a estudantes indígenas e quilombolas, conforme regras dos Editais:

EDITAL Nº 002/SAAD/2018, DE 07 DE MARÇO DE 2018 – Isenção para estudantes Indígenas.

EDITAL Nº 003/SAAD/2018, DE 07 DE MARÇO DE 2018 – Isenção para estudantes Quilombolas.

 

As inscrições devem ser feitas até o dia 09/03/2018 às 12h através do endereço: crer.saad@contato.ufsc.br.

A seleção será realizada mediante a apuração do número de inscritos em relação ao número de isenções disponíveis. Caso o número de inscritos ultrapasse o número de isenções disponíveis, proceder-se-á à realização de sorteio a ser realizado no dia 09/03/2018 às 14h.

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) comemorará na UFSC o dia Internacional da Mulher – 8M com o projeto FALA MULHER.

05/03/2018 16:38

O Dia Internacional da Mulher será celebrado na próxima quinta-feira, dia 8 de março, e a SAAD criou o projeto FALA MULHER.

Segundo a Secretária da SAAD, profa. Francis Tourinho, entre as ações do projeto estão: a distribuição para a comunidade universitária de adesivos com o lema: “UFSC elevando ao infinito as possibilidades de ser mulher”;

A coordenadora da CDGEN/SAAD Profa. Olga Garcia e toda a equipe, realizaram uma decoração especial para a data no Hall da reitoria com a cor lilás e alusão ao 8M. A campanha conta também com a instalação  no  hall da Reitoria I de painéis com curiosidades sobre a data 8 de março no Brasil e no mundo; banner com o lema da UFSC alusivo. A fachada da reitoria será iluminada na cor lilás durante todo o mês de março.

Nos Campi de Florianópolis, Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville em outra atividade  as mulheres da comunidade acadêmica: serão convidadas a expressarem sua opinião ao completarem as frases: SER MULHER É…..; SER MULHER NA UFSC É…..e COMO MULHER ESPERO DA UFSC….

“Estes painéis ficarão em exposição por uma semana e após compilamento pela equipe da CDGEN/SAAD as respostas vão ser socializadas para a comunidade universitária e darão subsídios para o estabelecimento de políticas para mulheres na UFSC” completa profa. Francis, convidando toda a comunidade para visitar a exposição no Hall da reitoria a partir do dia 6 de março e para participar nos Campi das atividades e usarem o selo comemorativo.

 

SAAD lança em março de 2018 a campanha: SELOS DA DIVERSIDADE/SAAD/UFSC

02/03/2018 13:40

Em 02 de agosto de 2017, por ocasião do 13º Congresso Mundos de Mulheres, a SAAD recebeu o diretor da unidade de Apoio a Diversidade e Inclusão (Apoio a la Diversidad), José Ignacio Pichardo Galán, da Universidad Complutense de Madrid (UCM).

Criada em abril de 2016, a unidade de apoio exerce a função de promover e apoiar as diversidades da comunidade universitária.

O objetivo da reunião,foi o intercâmbio de experiências e a parceria entre a SAAD/UFSC e UCM, já que ambas possuem projetos de inclusão e apoio a diversidade.

Na reunião Galán, apresentou as atividades e projetos da unidade de Apoio a la Diversidad e o SELO criado na Universidade como identificação de membros da comunidade da universitária que apoiam e podem ser escuta para as questões de diversidade e inclusão.

A SAAD ao final da reunião se comprometeu a trabalhar na elaboração de uma campanha com selos, com o objetivo tornar a UFSC uma referência em acolhimento, respeito às subjetividades e espaço de igualdade.

Desse modo, a SAAD lança em março de 2018 a campanha: SELOS DA DIVERSIDADE/SAAD/UFSC!

O colaborador que adotar o selo deverá ter afinidade com o/s tema/s, tornando-se referência/apoio e um mobilizador da diversidade na UFSC para toda comunidade acadêmica.

Apoie essa causa e ajude-nos a mostrar a UFSC ORGULHOSAMENTE DIVERSA!

 

Calendário Segunda Chamada – SISU-UFSC / 2018

02/03/2018 11:32

ATENÇÃO CANDIDATOS CONVOCADOS NA SEGUNDA CHAMADA DO SISU

LEIA  a Portaria de matricula PORTARIA Nº 04/PROGRAD/SAAD/UFSC, DE 25 DE JANEIRO DE 2018, que também está publicada no site da COPERVE.

O calendário das validações estão definidas nesta portaria.

Olhe com atenção as datas para cada validação e entrega de documentos.

Todos os candidatos classificados nas modalidades:

  • 211 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – com deficiência;
  •  212 – PAA – Escola Pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita – PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas) – sem deficiência;
  • 221 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência;
  • 222 – PAA – Escola Pública – renda até 1,5 salário mínimo – outros – sem deficiência;
  • 231 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) com deficiência;
  • 232 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – PPI (Pretos, Pardos e Indígenas) sem deficiência;
  • 241 – PAA – Escola Pública – Renda acima de 1,5 salário mínimo – outros – com deficiência” da 2ª e 3ª chamadas, que efetuaram a matrícula na Etapa Online, deverão apresentar-se primeiramente nas respectivas comissões de validação de autodeclaração (de pessoa com deficiência; de Indígenas ou de Preto ou Pardo – cota para PPI; de renda;) munidos da documentação exigida na presente portaria de matrícula, pessoalmente ou mediante procuração particular, para validação da sua autodeclaração para a posterior confirmação da matrícula na Etapa Presencial junto à coordenadoria do seu curso, conforme horário, data e local previstos no cronograma abaixo.
  • Candidatos que optaram pelas vagas de PPI deverão comparecer PRESENCIALMENTE na Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas.
  • Caso o candidato classificado necessite validar a autodeclaração em mais de uma Comissão de Validação, deverá apresentar-se na seguinte ordem:

I – Comissão de Validação da Autodeclaração de Pessoa com Deficiência;

II – Comissão de Validação de Autodeclaração de Pretos, Pardos e Negros ou Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígenas (cota Pretos, Pardos e Indígenas – PPI);

III – Comissão de Validação da Autodeclaração de Renda.

 

SaferNet, ONG apoiadora do Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos, lança iniciativa para promover a produção de conteúdo que valorize o respeito e a diversidade

21/02/2018 14:46

SaferNet, ONG apoiadora do Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos, lança iniciativa para promover a produção de conteúdo que valorize o respeito e a diversidade

SaferLab: um estímulo para jovens criarem contra-narrativas ao discurso de ódio na web

A disseminação do discurso de ódio na internet tem aumentado de maneira preocupante nos últimos anos. E esse tipo de conteúdo tem sido naturalizado no debate público. Mais de 2 milhões de denúncias envolvendo discurso de ódio na internet foram recebidas pela SaferNet desde 2005 – e quase um terço delas são relacionadas ao crime de racismo. Mas as soluções para esse problema não são simples. Sua superação passa pelo fortalecimento de discursos afirmativos e de narrativas que promovam a diversidade, e não apenas por iniciativas legislativas de criminalização.

Para enfrentar esse desafio a SaferNet Brasil, ONG que trabalha desde 2005 na promoção de direitos humanos na internet, criou, em parceria com Google.org e UNICEF Brasil, o SaferLab. Essa iniciativa é um laboratório de ideias que apoia o protagonismo de jovens na criação de projetos e conteúdos que ajudem a tornar a internet um lugar com mais diálogo e respeito à diversidade. O projeto promoverá formação, mentorias e bolsas de até R$ 12 mil para as melhores ideias que estimulem o diálogo, o respeito e a diversidade. As inscrições estão abertas até 1º de março.

Podem participar grupos de adolescentes e jovens, usuários de Internet, entre 16 e 25 anos; prioritariamente pertencentes aos grupos que costumam ser alvos mais frequentes de discriminação online, como pessoas de origem indígena, afrodescendentes, mulheres e pessoas LGBTI; que se identificam com a causa da diversidade e tem engajamento social; que tem algum talento, habilidade ou querem muito aprender a produzir conteúdo na Internet (redação, ilustração, design, produção audiovisual, programação, inteligência de dados, etc).

As inscrições podem ser feitas no site. Divulguem para seus alunos! É fundamental que o projeto alcance os jovens que estão interessados em produzir e ocupar a rede com suas próprias contra-narrativas. O SaferLab ainda tem material de apoio que pode ser usado por qualquer pessoa, como o guia que ensina como criar uma contra-narrativao vídeo em que youtubers jogam o jogo do #chamapraconversa e o próprio baralho do jogo, que propõe desafios para se discutir temas polêmicos e promover conversas na rede.